10 linguagens de programação utilizadas nos sistemas do Facebook

Depois que alguém começa a aprender linguagens de programação, é comum que trabalhar em uma das gigantes da tecnologia, como o Google, Microsoft e Meta — a controladora do Facebook —, torne-se seu objetivo profissional. Para se destacar entre os concorrentes, é preciso ficar de olho nas especialidades que cada empresa exige.

No caso da Meta e de seus produtos, como Facebook e Instagram, existem algumas linguagens de programação que desempenham esse papel de destaque, segundo o site Analytcs Insight — e o Canaltech detalha elas a seguir. Confira:

Python

Python é uma das linguagens de programação mais populares, e também é uma competência procurada no Facebook. (Imagem: Reprodução/ Johnson Martin/Pixabay)

Fácil para iniciantes e contando com suporte de inúmeras frameworks e bibliotecas de classes e funções, o Python vem crescendo nos últimos anos, graças aos seus usos nas mais diversas aplicações. Além disso, graças as suas diversas bibliotecas, ela é capaz de ser usada para criação de softwares bem específicos — o que torna ela um código visado no Facebook.

Erlang

Desenvolvedores no Facebook utilizam muito a linguagem de programação Erlang, já que a sua compatibilidade com simultaneidade de aplicações, grande variedade de bibliotecas e repositórios de funções permitem a construção de soluções que suportem escalabilidade massiva de funções, a depender da demanda do programa.

C++

Pouco mais de 11 anos depois da criação do C, o C++ foi lançado. Contando com ferramentas que hoje em dia são vistas como padrão na maioria das linguagens de programação, como classes e funções virtuais.

Hoje em dia o C++ ainda é bastante utilizado, principalmente na criação de programas de baixa latência e em cursos introdutórios de programação.

PHP

Também em 1995, o PHP foi lançado. Essa linguagem de programação também tem perdido popularidade nos últimos anos, mas ainda está presente em boa parte dos sites da internet e é muito utilizada no desenvolvimento web de conexões de aplicações e servidores, sendo utilizado no Facebook com Integrações com a Hack e com a XHP.

Java

<em>Conhecimento de Java também é procurada pelo Facebook em desenvolvedores. (Imagem: Reprodução/Java)</em>

Conhecimento de Java também é procurada pelo Facebook em desenvolvedores. (Imagem: Reprodução/Java)

Criado em 1991, o Java é usado a 30 anos depois como a linguagem de programação de servidores em grande maioria dos projetos no mundo, mesmo os que envolvem big data ou desenvolvimento de aplicativos para Android.

E assim como nos últimos 30 anos, em 2022, desenvolvedores com conhecimento em Java continuarão sendo visados.

Hack

<em>Uma função simples desenvolvida na Hack, linguagem de programação importante no funcionamento do Facebook. (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)</em>

Uma função simples desenvolvida na Hack, linguagem de programação importante no funcionamento do Facebook. (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Não, o Facebook não utiliza “hacks” no desenvolvimento de suas funções. A Hack é uma linguagem de programação que mistura o funcionamento comum de códigos com várias características adicionais, tudo isso em uma execução leve e extremamente rápida.

Ela foi desenvolvida a partir do PHP pelo próprio Facebook, e por isso é compatível com a famosa linguagem de programação.

Dlang

A Dlang, também conhecida como D, é uma linguagem de programação que conta com funções que permitem que aplicações acessem o computador ao nível de sistema, e que também conta com uma sintaxe parecida com o C.

Assim como a Hack, ela é visada por programadores e desenvolvedores por conta da sua velocidade de execução de código, o que faz com que o processo de teste dos softwares consuma menos tempo.

Haskell

A Haskell é mais uma linguagem de programação que conta com execução rápida de código, sendo visada nos escritórios de desenvolvedores do Facebook para permitir um ambiente de testes mais eficiente de aplicações.

Além disso, ela foi criada na base do paradigma puramente funcional, o que faz com que sua sintaxe seja feita de forma que o estado que o programa deve estar em cada passo de sua execução esteja descrito no código.

XHP

Mais uma adição do PHP, assim como a Hack, a XHP permite que desenvolvedores utilizem sintaxe XML (linguagem de marcação utilizada para formatar documentos) para criar diversos elementos reutilizáveis nas aplicações, em especial na interface de usuário (UX).

React

<em>O logo da React, linguagem de programação procurada pelo Facebook em desenvolvedores. (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)</em>

O logo da React, linguagem de programação procurada pelo Facebook em desenvolvedores. (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

A React é uma biblioteca do JavaScript focado no desenvolvimento de UX — parte importante dos produtos do Facebook, que procuram programadores com experiência nessa linguagem para melhorarem a forma que as funções das redes sociais são apresentadas para seus usuários.

Além disso, uma das partes mais importante da operação do Facebook hoje em dia, os anúncios, também contam com utilização de React, tornando ela uma importante competência no escopo da empresa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: