Aracaju promove o Festival Paralímpico Loterias Caixa 2022 no sábado

O evento acontecerá no horário das 8h30 às 12h, na Universidade Tiradentes (Unit), em Aracaju (Foto: Seduc)

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio da Superintendência Especial de Esportes (Supee), em parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), promoverá no próximo sábado, 24, a quarta edição do Festival Paralímpico Loterias Caixa 2022.

O evento acontecerá no horário das 8h30 às 12h, na Universidade Tiradentes (Unit), em Aracaju. A ação, que conta com o patrocínio das Loterias Caixa, acontecerá em todos os estados do Brasil, e é alusiva ao dia do atleta paralímpico, um dos eventos mais importantes do país e o único da América Latina, e ao dia nacional de luta da pessoa com deficiência.

Serão oferecidas três modalidades paralímpicas de forma lúdica: para-badminton, vôlei sentado e a bocha, que atualmente são desenvolvidas no projeto do Centro de Referência Paralímpico Brasileiro em Sergipe. Participarão do festival, em Aracaju, 153 crianças com deficiências física, intelectual e visual, de idade entre 8 e 17 anos, que estão inscritas na Estação Cidadania, Parque Aquático Oseas Dias de Miranda e no Colégio Estadual 11 de Agosto, que fazem parte do Projeto do Centro de Referência.

Durante o festival os alunos serão organizados em três grupos, independentemente da deficiência, e desenvolverão as atividades em forma de circuito, de acordo com o cronograma. Conforme Francine Mocelin, chefe de Serviço, Lazer e Inclusão Social (SELIND), da Superintendência Especial de Esportes do Estado (Supee /Seduc), o evento vai possibilitar que crianças com e sem deficiência tenham uma vivência com as modalidades paralímpicas de maneira recreativa e lúdica, fomentando o paradesporto em Sergipe.

“É muito importante realizarmos o Festival Paralímpico aqui em Aracaju, pois oferecemos mais oportunidades a fim de que crianças e adolescentes possam iniciar-se no esporte, proporcionando assim a inclusão social. Além disso, podemos ter um olhar para nossos futuros paratletas. Ações como essa fazem com que o paradesporto venha a crescer cada vez mais em Sergipe, e assim podemos ter um foco maior no atendimento ao ser humano e incluí-lo cada vez mais na sociedade”, disse.

Fonte: Seduc