Centro de Referência de Finanças do Amanhã é lançado em evento sobre políticas e práticas de sustentabilidade no Brasil — Português (Brasil)

Foi lançado hoje (21/6) o Centro de Referência de Finanças do Amanhã, uma parceria entre a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Invest.Rio e o Museu do Amanhã. A novidade foi anunciada durante o evento Políticas e Práticas de Sustentabilidade para Governança Corporativa no Brasil.

O Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores (SOI) da CVM, José Alexandre Vasco, destacou que a iniciativa faz parte do acordo de cooperação com a Invest.Rio para desenvolver um centro de educação no Rio de Janeiro e está inserido na atuação da Autarquia em lançar centros dessa natureza voltados para jovens e diversos outros públicos. “Atualmente já estamos presentes em sete de estados e nossa expectativa é de alcançar todas as 27 unidades da federação até o final do ano”, acrescentou Vasco.

Tecnologia, inclusão e sustentabilidade também foram apontadas por Julio Azevedo, Vice-Presidente da Invest.Rio, como itens que permeiam o novo Centro. “Quando pensamos nas finanças do futuro, a questão educacional é fundamental. Ter um hub com este foco no Rio de Janeiro, entendendo as novas formas de consumo e a compreensão do cidadão com relação à economia, vai gerar muitos frutos para a cidade. O Centro será uma grande plataforma educacional para discutir o ‘amanhã’”, ressaltou Julio Azevedo.

“Para a CVM, foi uma honra sermos apresentados ao Museu do Amanhã para construir esse projeto de um centro de educação e inovação voltado às finanças do século XXI. Tendo muito respeito pela sua representatividade e pela dedicação dos seus profissionais, que mantêm viva a chama da educação e da prática de pensar e construir o amanhã, temos a certeza que estamos juntos de parceiros inspirados pelos mesmos ideais que nos motivam a construir soluções para fomentar e financiar o desenvolvimento sustentável do país”.

José Alexandre Vasco, Superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores da CVM.

O CEO do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), Ricardo Piquet, ressalta a relevância das finanças sustentáveis e novas tecnologias no mundo, especialmente diante do crescimento da digitalização da moeda, que foi alavancada durante a pandemia da covid-19. O Centro de Finanças do Amanhã se torna essencial como referência para discutir, analisar, estudar e acompanhar esse movimento, ampliando o alcance educacional sobre o tema. “O Centro será uma plataforma transversal e híbrida para trazer diversos saberes, provocações, tornando-se um espaço para formação de professores e jovens, assim como de pequenos empreendedores, startups, a fim de entenderem essa nova lógica financeira”, explicou.

O Subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação da Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcel Balassiano, também esteve presente durante o lançamento. “O Centro de Finanças do Amanhã é braço direito do projeto que busca incentivar o mercado de crédito de carbono no Rio de Janeiro, o Bolsa Verde do Rio. Nosso principal objetivo é fortalecer o ambiente de negócios de finanças sustentáveis na cidade”, comentou.

Da esquerda para direita: Chicão Bulhões, advogado; Ricardo Piquet, CEO do IDG; Julio Azevedo, vice-presidente da Invest.Rio; Maria Garibaldi, diretora do Museu do Amanhã; José Alexandre Vasco, superintendente da CVM; e Marcel Balassiano, subsecretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura do Rio | Foto: Hugo Barreiro