sábado, novembro 27, 2021
InícioBenefícios e GovernoGoverno não quer retomar repasses de 22 milénio cancelados

Governo não quer retomar repasses de 22 milénio cancelados

O Governo Federalista não quer retomar os pagamentos de um tanto em torno de 22 milénio pessoas que estavam recebendo o Bolsa Família na região Nordeste. De entendimento com as informações oficiais, esses são brasileiros que estavam recebendo o verba do programa, mas que por alguma razão tiveram um bloqueio no mercê.

Essa confusão começou há alguns meses detrás. Na estação, o Governo optou por trinchar o mercê do Bolsa Família de tapume de 102 milénio pessoas que moram em estados do Nordeste. Diante desta situação, pelo menos oito estados da região entraram com uma ação no Supremo Tribunal Federalista (STF) para restaurar o recta para esses indivíduos.

Depois disso, o Governo analisou essas contas mais uma vez e decidiu que tapume de 80 milénio poderiam voltar ao projeto. Com isso, estariam faltando essas 22 milénio. Diante dessa situação, o Ministro do STF, Marco Aurélio Mello decidiu exigir que o Palácio do Planalto retome os pagamentos do Bolsa Família para esses indivíduos.


Você Pode Gostar Também:

E é aí que chegamos na situação que estamos agora. Nesta semana, a Advocacia Universal da União (AGU) pediu para que o STF reavalie essa decisão. Eles não querem retomar os pagamentos para essas 22 milénio pessoas que tiveram o bloqueio. São brasileiros dos estados da Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Setentrião, Maranhão e Alagoas.

Não se sabe ao notório, no entanto, qual a proporção de pessoas para cada um desses estados. Só o que está simples é que essas unidades da federação foram justamente as que entraram no STF para pedir que o Governo retome os pagamentos dos nordestinos que tiveram o bloqueio do mercê nesta pandemia.

O que diz a CGU

O argumento da CGU para tentar impedir a retomada dessas contas é de que elas seriam realmente fruto de fraudes. Existiriam ainda casos de pessoas que não se enquadram mais dentro dos requisitos para entrar no projeto.

“Ao instaurar a “reintegração, no prazo de 10 dias, das famílias excluídas do Programa Bolsa Família”, o portanto Ministro Relator acabou por provocar a reversão de todos os atos de cancelamento operados pelo Ministério da Cidadania. Mesmo aqueles motivados por perda das condições pelo beneficiário, ou de fraudes ao sistema do Bolsa Família”, diz a nota da CGU.

“Note-se que os motivos ensejadores da exclusão das famílias vão desde a negativa do beneficiário em integrar o Programa Bolsa Família, até a posse em missão público remunerado, situações que, sem sombra de dúvidas, escapam dos critérios de pobreza e extrema pobreza”, completa.

Auxílio no Nordeste

Oriente está, portanto, sendo exclusivamente mais um capítulo da polêmica que envolve o Presidente Jair Bolsonaro e os Governadores do Nordeste em relação ao Bolsa Família. É que esses chefes de governos locais estão acusando o director do poder executivo.

Em vídeos, esses políticos estão acusando Bolsonaro de ser “preconceituoso” com o Nordeste. De entendimento com os governadores, ele estaria tirando as vagas das pessoas exclusivamente para tentar se vingar da região de alguma forma. O Presidente, aliás, não conseguiu vencer a eleição presidencial em nenhum dos nove estados nordestinos em 2018.

O Ministério da Cidadania se defende dizendo que os cortes acontecem de maneira impessoal. Assim, não teria nem uma vez que ver de qual região é a pessoa que está perdendo o mercê. Eles dizem ainda que os números atuais do programa são maiores do que os que foram apresentados pelos governos do PT.

Leia Também:

Está “bombando” na Internet:

LINKS PATROCINADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS MAIS RECENTES