sábado, novembro 27, 2021
InícioMarketing e PublicidadePoluição sonora em avenida mercantil motivo incômodo na região sul de Palmas...

Poluição sonora em avenida mercantil motivo incômodo na região sul de Palmas | Tocantins

Na Avenida Tocantins, em Taquaralto, os comerciantes disputam os clientes com carros de som e caixas amplificadoras na porta das lojas. É tanta propaganda que os sons se misturam e acabam incomodando quem passa muito tempo no sítio. Neste ano murado de 170 comerciantes foram notificados.

“É um recurso que os comerciantes têm, mas eu confesso que às vezes o som fica bastante cumeeira e atrapalha as pessoas que estão passando na rua, falando no celular. O volume é muito cumeeira”, disse o pasto Jailson Rodrigues.

O estrondo não exclusivamente incomoda porquê também pode provocar danos à audição. A Organização Mundial da Saúde orienta que o som não pode passar dos 50 decibéis. “Tem horas que você vai falar uma coisa e tem que falar quase gritando porque se não a pessoa não ouve”, disse o emérito João Moraes.

O serviço de publicidade tem regras e depende de autorização da prefeitura. Recentemente uma farmácia na avenida foi orientada buscar essa permissão.

“Recentemente recebemos uma visitante de um fiscal […] falando um pouco sobre a lei, que nós devemos pedir autorização para o órgão da Secretaria de Infraestrutura sobre toda a publicidade off-line em porta de loja, desde locutor, sege de som e tendas. Nós entendemos e acreditamos que se existe uma lei nós devemos seguir”, disse a gestora de marketing Sara Rodrigues.

Caixa de som na lajeada de loja na região sul de Palmas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O Código de Posturas de Palmas diz que a propaganda falada por meio de amplificadores de voz, cumeeira falantes e propagandistas depende de licença do município. Caixas de som na lajeada, por exemplo, não são permitidas e devem permanecer dentro do transacção. O som não pode passar dos 50 decibéis.

Segundo o diretor de posturas de Palmas, Roger Rodrigues, murado de 170 comerciantes da região sul foram notificados. A ação foi fruto de denúncia dos próprios comerciantes. A regularização deve ser feita no Resolve Palmas e quem postergar pode remunerar multa.

“Abre-se um processo com o seu pedido, se for totem, placa, publicidade, inclusive a publicidade de sonora e entrega de panfleto, que também exigem autorização”, explicou.

LINKS PATROCINADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS ACESSADOS

COMENTÁRIOS MAIS RECENTES